Marcinha “Thai”, a treinadora casca grossa de Goiás

Marcinha “Thai” é uma das poucas treinadoras do Brasil, líder da Equipe goiana Black Thai Team

Atualmente quando se fala da atuação feminina no universo das artes marciais, nomes não faltam para preencher a lista de lutadoras tanto internacionais, nacionais e regionais. Agora quando o assunto é treinadoras, a lista fica muito seleta, e Goiás está muito bem representado pela treinadora goiana Márcia Silva, a Marcinha “Thai”, líder da equipe Black Thai Team.
Apesar de um alicerce apoiado no muay thai, ela comanda um time de primeira linha de lutadores de MMA na capital.

Foi responsável pelo ingresso nas artes marciais mistas de Kaik Brito, uma das grandes revelações do MMA goiano. Preparou para os octógonos Wellington “Toin”, outro destaque do Centro-Oeste na modalidade, e vale lembrar do atleta Alessandro Felipe (com duas vitórias consecutivas no MMA), que é uma das promessas que está sendo lapidado pela treinadora.

A baixa estatura e o jeito meigo com que trata seus alunos, podem até enganar, considerada linha dura, Marcinha começou a treinar por hobby na saudosa Academia do Tarzan no Bairro de Campinas, e desde então nunca mais parou. Com o sonho de ter sua própria equipe realizado, diz que ao olhar para trás, acredita que valeu a pena cada sacrifício de superação em um território dominado pelos homens:

Eu sofri e sofro até hoje preconceito por me atrever a entrar em um mundo inteiramente masculino. Já passei por uma situação quando meu atleta estava lutando em um evento, em que o comentarista se referia a mim como staff da equipe, pois ele não identificava uma mulher ali como corner e treinadora dando instruções”, relembra Marcinha, com uma boa risada.

Já entre os comandados da treinadora, que lotam a academia, serem treinados por uma mulher, não faz diferença, pois os resultados falam por si mesmos:
“A competência da professora tem a ver com o amor que ela tem pela profissão e por todos aqui dentro, nasci como lutador aqui, e sou muito agradecido, comenta em nome de todos da Black Thai Tem, a “cria da própria”, o atleta Kaik Brito, em temporada na cidade, treinando diariamente na antiga casa.

 

Marcinha faz questão de destacar seu desejo para que outras mulheres ingressem no mundo das lutas, seja como lutadoras e treinadoras como ela:
“Minha vontade é de ver mais mulheres mostrando suas capacidades dentro ou fora dos rings, dos cages, dos tatames, enfim, seja onde for a luta, ali cabe uma mulher sim !” 

Categorias
MMAMUAY THAI

Deixe uma resposta

*

*

RELACIONADOS